• Estação Romana da Quinta da Abicada

    Estação Romana da Quinta da Abicada

  • Monumentos Megalíticos de Alcalar - edifício tumular "Alcalar 7"

    Monumentos Megalíticos de Alcalar - edifício tumular "Alcalar 7"

  • Monumentos Megalíticos de Alcalar – interior do edifício tumular "Alcalar 7"

    Monumentos Megalíticos de Alcalar – interior do edifício tumular "Alcalar 7"

  • Monumentos Megalíticos de Alcalar – "Um dia na pré-história"

    Monumentos Megalíticos de Alcalar – "Um dia na pré-história"

  • Castelo de Aljezur – Torre semi-cilindrica

    Castelo de Aljezur – Torre semi-cilindrica

  • Castelo de Aljezur – Muralha e acesso

    Castelo de Aljezur – Muralha e acesso

  • Ermida de N.S. de Guadalupe e Casa rural

    Ermida de N.S. de Guadalupe e Casa rural

  • Panorâmica da exposição no interior da Casa rural

    Panorâmica da exposição no interior da Casa rural

  • Castelo de Loulé – "Música nos Monumentos"

    Castelo de Loulé – "Música nos Monumentos"

  • Torreões do Castelo de Loulé

    Torreões do Castelo de Loulé

  • Ruínas Romanas de Milreu – Casa rural

    Ruínas Romanas de Milreu – Casa rural

  • Ruínas Romanas de Milreu – Pormenor de mosaico

    Ruínas Romanas de Milreu – Pormenor de mosaico

  • Castelo de Paderne

    Castelo de Paderne

  • Castelo de Paderne – Ruína da Ermida de N.S. da Assunção

    Castelo de Paderne – Ruína da Ermida de N.S. da Assunção

  • Ruína da Ermida de N.S. da Assunção - "Música nos Monumentos"

    Ruína da Ermida de N.S. da Assunção - "Música nos Monumentos"

  • Fortaleza e Promontório de Sagres

    Fortaleza e Promontório de Sagres

  • Capela de N.S. da Graça – "Música nos Monumentos"

    Capela de N.S. da Graça – "Música nos Monumentos"

Monumentos do Algarve Bons Momentos Promontório de Sagres Prémio Regional Maria Veleda Património Cultural Imaterial Portal Cultura Portugal

Sessão de EsclarecimentoSessão de esclarecimento no Algarve 

Auditório da Direcção Regional de Cultura do Algarve, entre as 10h00 e as 13h15

O Centro de Informação Europa Criativa tem como objecto a difusão da informação sobre o Programa Europa Criativa junto dos profissionais dos sectores cultural e criativo, a promoção e divulgação do acesso ao mesmo e a prestação de apoio a candidatos ou outros interessados nas actividades do Programa.

Neste sentido, realizou-se uma sessão de esclarecimento no Algarve aquando do arranque do Programa, com o propósito de divulgar mais uma vez este Programa fomos contactados por esta entidade por a mesma ter considerado ser agora altura de regressar à região com o objectivo de estimular os agentes culturais para a possibilidade de se candidatarem.

Assim, no próximo dia 24 de novembro realizar-se-á em Faro uma sessão de esclarecimento dedicada ao Programa Europa Criativa (subprogramas Cultura e MEDIA). A sessão terá lugar no auditório da Direcção Regional de Cultura do Algarve, entre as 10h00 e as 13h15.

Após as sessões haverá lugar a reuniões individuais, sujeitas a marcação. As reuniões serão agendadas após a realização das sessões, com entidades interessadas em discutir projectos e possibilidades concretas.

Trata-se de uma iniciativa promovida pelo Centro de Informação Europa Criativa em colaboração com a Direcção Regional de Cultura do Algarve, destinada a todos os agentes dos sectores cultural e criativo.

A participação é gratuita mas sujeita a inscrição através do endereço : geral@europacriativa.eu

Para saber mais

Café com Letras - Convite

Igreja de Nossa Senhora da Graça

Missa de Sufrágio na Fortaleza de Sagres nos 557 anos da morte do Infante D. Henrique

A Direção Regional de Cultura do Algarve associou-se à evocação dos 557 anos da morte do Infante D. Henrique, num programa organizado pela Associação “Terras do Infante” (formada pelos municípios de Aljezur, Lagos e Vila do Bispo) que se inicia no próximo sábado, dia 4 de novembro, e termina no dia 13 onde se incluem actividades diversas - Palestras, Visitas Guiadas e Concertos - com vista a evocar e homenagear o Infante D. Henrique, figura proeminente dos Descobrimentos Portugueses.

Os eventos decorrerão em Aljezur, Lagos e Vila do Bispo.

No dia 13 de novembro, às 16:00 horas na Igreja de Nossa Senhora da Graça, na Fortaleza de Sagres, decorrerá uma Missa de Sufrágio seguida de Homenagem ao Infante D. Henrique, junto ao Padrão de 1960.

Programa do Evento

Tela de São Pedro

Fundação Millennium BCP celebra acordo de conservação e restauro da tela do altar de Nossa Senhora da Victória na Igreja de São Pedro, em Faro

A Fundação Millennium bcp e a Fábrica da Igreja de São Pedro de Faro, irão assinar no próximo dia 4 de Novembro às 17h00, um protocolo de colaboração que visa a conservação e restauro da tela que emoldura o altar de Nossa Senhora da Victória.

Esta tela pintada denominada “Boca de Cena” e que emoldura o Altar é considerada Património Integrado do Monumento de Interesse Público, Igreja Matriz de São Pedro de Faro.

A obra atualmente encontra-se em mau estado de conservação e impossibilita a fruição do conjunto com o Altar de Nossa Senhora da Vitória, uma marca do estilo Rococó em Faro. A intervenção de conservação e restauro permitirá o melhoramento desta capela.

A intervenção terá como base a autenticidade e integridade do conjunto e permitirá uma maior fruição da estética do conjunto e manterá a sua função de culto religioso.

Identificação

Descrição: Tela pintada representando “Boca de Cena”, que emoldura o Altar de Nossa Senhora da Vitória, na Igreja de São Pedro, Faro

Localização: Igreja de São Pedro, Faro

Dono da obra: Igreja de S. Pedro

Técnica: Óleo sobre tela.

Dimensões: Grosso modo, dois triângulos superiores com 2,5 mts x 4 mts e dois retângulos laterais com 5mts x 0,45mts

Autoria: Desconhecida

Datação: Séc XVIII

Sobre a Fundação Millennium bcp:

A atividade da Fundação Millennium bcp, inserida no contexto das políticas de solidariedade social e de mecenato cultural institucional, assume-se como agente de criação de valor na sociedade, nas diversas áreas da sua intervenção. Neste sentido, tem procurado, ao longo do tempo, concentrar os seus recursos no apoio a instituições e organismos de referência e a projetos que apresentem orientação para o acréscimo de eficácia a longo prazo.

Cartaz do evento

Bonecos & Campaniça na Fortaleza de Sagres

DiVaM para os + e – pequenos

O Auditório da Fortaleza de Sagres acolhe o projeto Bonecos & Campaniça, teatro de marionetas pela Companhia Trulé, no próximo dia 8 de novembro, pelas 10h30.

Bonecos & Campaniça é um projeto promovido pela Tertúlia- Associação Cultural Sócio – Cultural de Aljezur, direcionado à comunidade escolar de Vila do Bispo.

O Marionetista Manuel Dias e o músico António Bexiga dão vida a duas mãos cheias de bonecos e contam as suas histórias. Histórias sem palavras, ao som da viola Campaniça.

Manuel Dias é marionetista, construtor e investigador de formas animadas há mais de 30 anos. A sua vida mistura-se com as marionetas que cria e recria de forma tão particular, única, honesta e intensa. Esta dedicação trouxe-lhe muitas viagens à volta do mundo e o reconhecimento do seu trabalho com vários prémios internacionais.

António Bexiga é um músico e criador alentejano que aborda a tradição com saudades do futuro, a sua paixão pela viola campaniça, levou-o a colocar este instrumento em vários contextos musicais, numa viagem que vive de uma inquietação permanente, na busca do "som que ainda não ouviu".

Juntos, Manuel Dias e António Bexiga, contam histórias sem palavras, de bonecos que podiam ser nós - as histórias dos bonecos são muito parecidas com as nossas, também eles caminham numa linha frágil entre o forte e o fraco, o amor e a saudade, a ironia e o quotidiano.

Por vezes os bonecos dialogam com a viola, outras faz-lhes ela a banda sonora. Outras ainda, parece que se confundem e não se sabe bem quem é quem.

Esta atividade conta ainda com a colaboração da Câmara Municipal de Vila do Bispo.

Projeto integrado no ciclo “DiVaM para os + e – pequenos” do programa DiVaM – Dinamização e Valorização dos Monumentos – organizado pela Direção Regional de Cultura do Algarve.

Capa do livro "A Evolução Urbanística de Lagos"

Lançamento de livro sobre o Urbanismo de Lagos

Dia 7 de novembro, pelas 18 horas, no Salão Nobre dos antigos Paços do Concelho (Praça Gil Eanes), em Lagos, será apresentado o livro, da investigadora Daniela Nunes Pereira, A Evolução Urbanística de Lagos (séculos XV-XVIII), edição da Direção Regional de Cultura do Algarve.

A Evolução Urbanística de Lagos (séculos XV-XVIII) traz ao conhecimento público documentação de vários arquivos nacionais e estrangeiros, para compreendermos como evoluiu uma das mais importantes cidades algarvias, desvendando-se os processos de configuração das ruas e praças, do casario e dos edifícios mais significativos.

Daniela Nunes Pereira demonstra a importância de Lagos no Algarve e no contexto da Coroa, ao mesmo tempo que desmistifica algumas ideias que desde o século XX têm sido sistematicamente veiculadas em torno do Castelo dos Governadores ou do «Mercado de Escravos».

O papel de D. Manuel I em Lagos também é apurado. Durante este reinado, a vila passou por um importante processo de urbanização, cujas operações eram submetidas a uma «planificação», à semelhança do que sucedeu em Lisboa.

A fortificação foi objeto de uma importante investigação. Depois de Mazagão, de Salvador da Baía e da ilha de Moçambique, Lagos foi a quarta vila no reinado de D. João III a ser cercada – obra confiada ao mais importante engenheiro militar do reino, Miguel de Arruda.

A cidade é um sistema complexo e dinâmico, reflete vivências, tendências, transformações e preocupações, que, no caso concreto, determinaram a entidade de Lagos entre os séculos XV e XVIII. Ficamos cientes das preocupações existentes com o ordenamento e a gestão urbana ao longo dos séculos, expressas na documentação oficial nos vocábulos «enobrecimento» ou «aformoseamento» que Daniela Nunes Pereira observou para a construção ou manutenção dos edifícios e ruas da urbe, igualmente usadas na reconstrução da cidade de Lagos, após o terramoto do 1.º de novembro de 1755.

Foto da Autora do livroDaniela Nunes Pereira é licenciada em Património Cultural (2006) e mestre em História da Arte (2012) pela Faculdade de Ciências Humanas e Sociais da Universidade do Algarve. Atualmente, é doutoranda em História, na Universidade de Évora (2014-2018), bolseira de doutoramento no âmbito da Cátedra UNESCO – Intangible Heritage and Tradicional Know-how: Linking Heritage, e membro do Centro Interdisciplinar de História, Culturas e Sociedades (CIDEHUS – Universidade de Évora), onde desenvolve a tese sobre «Os espaços de mercado nas cidades portuguesas entre os séculos XVI e XVIII».

Convite

dgartes - candidaturas abertas

Concursos ao Programa de Apoio Sustentado

Abriram os concursos para o Programa de Apoio Sustentado 2018-2021, nas modalidades Bienal e Quadrienal, para as seguintes áreas:

- Artes Visuais: arquitetura, artes plásticas, design, fotografia e novos media;
- Cruzamentos Disciplinares;
- Artes Performativas: Dança;
- Artes Performativas: Música.

Amanhã abrem os concursos para:
- Artes Performativas: Teatro
- Artes Performativas: Circo Contemporâneo e Artes de Rua.

Mais informações no Balcão Artes, em

www.dgartes.gov.pt/pt/ebalcao/112

Foto: António de MacedoNOTA DE PESAR

António de Macedo

O Ministro da Cultura, Luís Filipe de Castro Mendes, expressa o seu profundo pesar pela morte de António de Macedo e destaca a relevância da sua obra na Cultura Portuguesa.

Formado em arquitetura e doutorado em Sociologia da Cultura, foi ao Cinema que dedicou grande parte da sua vida. Foi um dos mais ativos cineastas do Novo Cinema Português, cofundou várias cooperativas, realizou, lecionou, escreveu e publicou, desde os anos 60 até à atualidade.

A criação e a crítica caracterizavam a sua forma de intervenção. Defendeu a pluralidade da cinematografia, mas manteve sempre as suas opções estéticas, pelas quais foi homenageado em Portugal e no estrangeiro. A perseverança, o inconformismo, o olhar crítico e o espírito criativo fizeram-no conquistar o seu espaço próprio no contexto do Cinema Português.

Foram mais de meia centena de filmes, longas, médias e curtas-metragens, a par de séries de televisão, ensaios e publicações. Um homem dotado de um olhar inovador e de uma ação sempre experimentalista, procurou ao longo da sua vida e da sua obra encontrar sempre novas formas estéticas e técnicas na arte da criação.

À família enviam-se sentidas condolências.

Lisboa, 6 de outubro de 2017.

I Jornadas Técnicas da Direção Regional de Cultura do Algarve

Foto do Auditório No passado dia 11 de outubro, a Direção Regional de Cultura do Algarve promoveu as primeiras Jornadas Técnicas sob o entendimento de que a partilha técnica entre os que actuam numa mesma instituição permite um melhor conhecimento das ações em desenvolvimento. As Jornadas contribuíram para a formação interna e construção do espírito de equipa, o mote do desafio proposto aos colaboradores.

Foram apresentados os projetos inscritos no CRESC 2020, aprovados, que se especificam: Fortaleza de Sagres, Castelo de Paderne, Portal da Sé de Silves, Ruínas Romanas de Milreu e Alcalar e, ainda, um dos projetos transversais em desenvolvimento - Lojas com História. A agenda iniciou-se com um Balanço da Actividade desenvolvida, desde 2013 até Setembro de 2017, com a apresentação da evolução de alguns indicadores relativos: a evolução do quadro de pessoal; a evolução do orçamento total e das receitas próprias; a evolução dos apoios atribuídos (em valor e número de associações); o número de visitantes nacionais e estrangeiros nos monumentos afetos.

concretizações efetuadas nestes anos, e as dinâmicas em curso mereceram também uma referência especial, considerando relevante: a mudança de instalações, de imagem e de página de Internet; a criação de novas normas de apoio à Ação Cultural e à Edição; a criação do prémio Maria Veleda; o Programa de Dinamização e Valorização dos Monumentos (DiVaM) e a parceria do Café com Letras, assim como a consagração do Promontório de Sagres como Marca do Património Europeu e a inscrição dos “Lugares de Globalização” na lista indicativa das candidaturas da UNESCO a Património Mundial.

A apresentação e discussão da partilha do trabalho inter pares sobre os monumentos, com obras previstas e em curso, foi um momento de aprendizagem e troca de saberes, reconhecido como muito positivo.

O lema proposto Cultura e Património no Algarve, valores a reforçar e a democratizar para o Plano Estratégico da Direção Regional de Cultura do Algarve para 2015-2018 foi um desafio partilhado e cumprido por todos.

Na fase de apresentação das propostas de melhoria contínua para a ação da DRCAlg foram colocadas e debatidas questões de carácter técnico e financeiro, reconhecendo-se que as mesmas nem sempre conseguem ser conhecidas e compreendidas de forma alargada.

O objetivo desta partilha técnica foi atingido e considerado uma mais valia entre palestrantes e assistentes, pois permitiu não só conhecer o trabalho desenvolvido inter pares mas também a troca de informações que possibilita um ganho na prossecução dos projetos comuns.

As próximas jornadas ficaram agendadas para o próximo mês de dezembro e terão como tema “Dinamização, Ação e Comunicação Cultural”. É intenção que as Jornadas Técnicas ocorram em média 3 vezes no ano, sendo a primeira, em cada ano, dedicada às questões de gestão da organização, ao seu funcionamento e orçamento, e debate sobre a exposição técnica dos assuntos relacionados.

Cartaz: Workshop de mosaicos romanos em Milreu

Workshop de mosaicos romanos em Milreu

O Programa de Dinamização e Valorização dos Monumentos de 2017 tem uma nova actividade prevista nas Ruínas Romanas de Milreu no próximo dia 21 de outubro. O “Workshop de Mosaicos Decorativos Romanos,” com Sofia Carrusca e Susy Constantino terá lugar entre as 14h30 e as 16h30.

O workshop é organizado e dinamizado pela Associação Alçapão das Memórias, tendo como temática as divindades aquáticas e espécies marinhas associadas ao templo e às termas da Villa Romana de Milreu.

O objetivo é promover a educação pela arte e a valorização do património algarvio, envolvendo a participação ativa das famílias e das comunidades numa aprendizagem multidisciplinar e em atividades criativas, proporcionando o conhecimento das várias técnicas de produção artesanal de mosaicos no período romano e um maior conhecimento sobre o património arqueológico da região.

A participação na atividade é gratuita e no final todos os participantes terão a oportunidade de levar consigo um trabalho original alusivo à temática.

Esta é uma iniciativa do ciclo Mãos no DiVaM do programa de Dinamização e Valorização dos Monumentos da Direção Regional de Cultura do Algarve.

Performance “sem rede”

na Ermida de Nossa Senhora de Guadalupe

Cartz - Performance "sem rede"“Nós nos nós” é um projeto multicultural que terá a sua estreia na Ermida de Nossa Senhora de Guadalupe (Raposeira/Vila do Bispo) no dia 15 de outubro, pelas 17 horas.

Trata-se de uma performance multidisciplinar, baseada na pesquisa e experimentação como método de trabalho, que se reflete na forma de apresentação “sem rede”. Utiliza movimento, música e voz e tem como ponto de partida a poesia de autores portugueses, austríacos, peruanos e japoneses (haikus).

“Nós nos Nós” é um projeto da Corpo de Hoje - Associação cultural, com Ana Borges, André Rocha, Yuko Kominami e Tomas Tello, que contempla a poesia como ato de elevação espiritual e humana, que traz a reflexão, a existência como prioridade a contrapor o desenraizamento existente e a palavra como materialização de ideias, pensamentos, sentimentos, emoções e reflexões; um questionamento saudável que sustenta o crescimento e a consciência do individual no todo.

Uma ermida que existe desde o século XV e um instrumento seu contemporâneo, o violoncelo, e em contraposição, sonoridades sem instrumento específico, usando diferentes aparelhos eletrónicos representantes da sociedade actual, da tecnologia, radiações telefónicas e radiofónicas, gravações de sons da natureza característica da região do Algarve, nomeadamente a ria, o mar, os barcos, os animais. E por outro lado, a Natureza que se mantém alheia a estes factores globalizantes e que se mantém fiel ao que sempre foi.

“Desfazer os nós que há em nós”

E é neste cruzamento de momentos atuais e antigos, mergulhados nas palavras dos poetas, pensadores, que as sonoridades se misturam, os corpos se movem, e a vida acontece. Preservar a identidade para sobre(viver).

“Nós nos nós” é um projeto integrado no ciclo de artes performativas Patri Per Form do programa DiVaM – Dinamização e Valorização dos Monumentos – organizado pela Direção Regional de Cultura do Algarve.

“O Lobo Vermelho”

 O conto do Capuchinho Vermelho nas suas várias versões e perspectivas

Cartaz - "O Lobo Vermelho"O Lobo Vermelho, espetáculo de teatro para a infância irá ser apresentado nas Ruínas Romanas de Milreu, no próximo dia 13 de Outubro às 11h. Irão participar turmas do 5º e 6º ano da Escola Emiliano da Costa, em Estoi. O espectáculo inicialmente previsto para 19 de Maio é agora reagendado.

O espetáculo, inovador e contemporâneo, abraça as áreas da narração oral, a música e o teatro, abordando o conto tradicional do Capuchinho Vermelho nas suas várias versões, perspetivas e simbologias, explorando ainda as temáticas da extinção das espécies, dos medos na infância, desenvolvendo laços com a riqueza da narração oral e do perfil da cultura do Algarve.

E tudo acontece num cenário surpresa na linha dos livros pop-up, a partir de um tapete de relva, onde as personagens caminham e interagem e do qual vão saindo flores, casas, árvores, onde dois atores narradores questionam a verdade dos contos, o legado oral e a sabedoria da palavra, conduzidos por um personagem multi-instrumentista que explora o imaginário oral das lengalengas do Algarve com música original, protagonizada por variados instrumentos musicais tradicionais do Algarve.

O Lobo Vermelho é um projeto do Teatro Experimental de Lagos, com Nelda Magalhães, Bruno Batista e Carlos Norton. Esta apresentação integra o programa DiVaM – Dinamização e Valorização dos Monumentos 2017, programa organizado pela Direção Regional de Cultura do Algarve.

Apoio à Ação Cultural 2017, 2ª abertura

16 de Outubro a 27 de outubro

Dado que o período de receção e análise de candidaturas ao Apoio à Ação Cultural 2017 terminou no passado dia 31 de Agosto e constatando-se que da verba destinada a esse desiderato resultou um remanescente de seis mil euros, informam-se as associações culturais locais, que será aberta uma janela de candidaturas, sujeitas a um apoio máximo por projeto de dois mil euros, na segunda quinzena de Outubro próximo.

A documentação e demais impressos podem ser descarregados de imediato na página Programas de Apoio – Apoio à Ação Cultural.

logociteHD.gifPublicação da Lei n.º 93/2017, de 23 de agosto

Estabelece o regime jurídico da prevenção, da proibição e do combate à discriminação, em razão da origem racial e étnica, cor, nacionalidade, ascendência e território de origem.