• Estação Romana da Quinta da Abicada

    Estação Romana da Quinta da Abicada

  • Monumentos Megalíticos de Alcalar - edifício tumular "Alcalar 7"

    Monumentos Megalíticos de Alcalar - edifício tumular "Alcalar 7"

  • Monumentos Megalíticos de Alcalar – interior do edifício tumular "Alcalar 7"

    Monumentos Megalíticos de Alcalar – interior do edifício tumular "Alcalar 7"

  • Monumentos Megalíticos de Alcalar – "Um dia na pré-história"

    Monumentos Megalíticos de Alcalar – "Um dia na pré-história"

  • Castelo de Aljezur – Torre semi-cilindrica

    Castelo de Aljezur – Torre semi-cilindrica

  • Castelo de Aljezur – Muralha e acesso

    Castelo de Aljezur – Muralha e acesso

  • Ermida de N.S. de Guadalupe e Casa rural

    Ermida de N.S. de Guadalupe e Casa rural

  • Panorâmica da exposição no interior da Casa rural

    Panorâmica da exposição no interior da Casa rural

  • Castelo de Loulé – "Música nos Monumentos"

    Castelo de Loulé – "Música nos Monumentos"

  • Torreões do Castelo de Loulé

    Torreões do Castelo de Loulé

  • Ruínas Romanas de Milreu – Casa rural

    Ruínas Romanas de Milreu – Casa rural

  • Ruínas Romanas de Milreu – Pormenor de mosaico

    Ruínas Romanas de Milreu – Pormenor de mosaico

  • Castelo de Paderne

    Castelo de Paderne

  • Castelo de Paderne – Ruína da Ermida de N.S. da Assunção

    Castelo de Paderne – Ruína da Ermida de N.S. da Assunção

  • Ruína da Ermida de N.S. da Assunção - "Música nos Monumentos"

    Ruína da Ermida de N.S. da Assunção - "Música nos Monumentos"

  • Fortaleza e Promontório de Sagres

    Fortaleza e Promontório de Sagres

  • Capela de N.S. da Graça – "Música nos Monumentos"

    Capela de N.S. da Graça – "Música nos Monumentos"

Monumentos do Algarve Bons Momentos Promontório de Sagres Prémio Regional Maria Veleda Património Cultural Imaterial Portal Cultura Portugal

Em Destaque

GuadalupeProjeto de acessibilidade física, informativa e sensorial – Ermida de Nª Sra de Guadalupe

O “Projeto de Acessibilidade física, informativa e sensorial – Ermida de Nossa Senhora de Guadalupe”, submetido pela Direção Regional de Cultura do Algarve à Linha de Apoio ao Turismo Acessível do Programa “Valorizar – Programa de Apoio à Valorização e Qualificação do Destino”, foi aprovado com um financiamento a 90% pelo Turismo de Portugal.

O objetivo primordial deste projeto é o de dotar a Ermida de Nossa Senhora de Guadalupe (Raposeira/ Vila do Bispo) de um percurso acessível a qualquer visitante e promover uma comunicação inclusiva, considerando recursos, estratégias e ações, para eliminar não só barreiras físicas, mas também sensoriais, sociais, culturais e intelectuais.

Este projeto de acessibilidade abraça o conceito de Design Inclusivo e prevê a instalação de um passadiço e rampa de acesso ao interior da ermida, colocação de sinalética de interior e exterior, instalação de um mupi digital interativo e ainda a disponibilização de uma experiência holográfica no interior do templo.

A Ermida de Nossa Senhora de Guadalupe é um dos mais antigos testemunhos do gótico na região do Algarve, um monumento de particular relevância histórica, na rota das viagens do Infante Dom Henrique entre Lagos e a sua vila, a Vila do Infante e constitui nos dias de hoje um importante lugar de memória para as comunidades locais.

Pretende-se proporcionar a todos os que visitam este monumento uma experiência mais inclusiva e mais “próxima” deste lugar de memória, com recurso a conteúdos mais “humanizados” e disponíveis em vários idiomas, letra ampliada, língua gestual portuguesa, sinais internacionais e braille.

noticia apoio sustentado2019CANDIDATURAS PARA OS PROGRAMAS DE APOIO SUSTENTADO 2020-2021

Dos sete Programas de Apoio, um é no domínio da Programação, sendo os restantes seis no domínio da Criação, nas seguintes áreas artísticas: Artes Visuais; Circo Contemporâneo e Artes de Rua, Cruzamentos Disciplinares; Dança; Música; Teatro. O prazo limite para submissão de candidaturas termina às 17h00 do dia 15 de maio.

No Balcão Artes encontram-se disponíveis todas as informações, incluindo os avisos de abertura, composição das comissões de apreciação, material de apoio ao candidato e formulário de candidatura

Apoio à edição 2019Publicitação das normas reguladoras 

PROGRAMA DE APOIO À EDIÇÃO DE OBRAS TEMÁTICAS SOBRE O ALGARVE – 2019

O Apoio à Edição de Obras Temáticas sobre o Algarve- 2019, é anual, suportado exclusivamente através do Orçamento da DRCAlg, no âmbito da Ação Cultural, e destina-se a comparticipar os custos de edição e/ou produção de obras inéditas que desenvolvam temáticas referentes ao Algarve e que contribuam para promover e divulgar o conhecimento sobre a sua história e a sua identidade cultural.

Para mais informações aqui:

António Ramos RosaVII EDIÇÃO DO PRÉMIO NACIONAL DE POESIA ANTÓNIO RAMOS ROSA

O Município de Faro promove a VII Edição do Prémio Nacional de Poesia António Ramos Rosa, instituído em 1999, em homenagem ao Poeta nascido em Faro, vulto maior do panorama poético nacional e internacional e patrono da Biblioteca Municipal.

O prémio, no valor de € 5000, conta mais uma vez com o alto patrocínio da Fundação Millennium BCP, que apoia este evento bienal desde 2015.

A entrega das obras concorrentes decorrerá entre 7 de janeiro e 30 de abril e serão admitidas obras poéticas, em 1.ª edição, publicadas em 2017 e 2018.

O júri será composto pelo Professor Doutor Fernando Pinto do Amaral, Dr.ª Helena Vasconcelos e Professor Doutor João Minhoto Marques.

Este prémio, do qual já se realizaram seis edições, em 1999, 2001, 2007, 2009, 2015 e 2017, procura promover o aparecimento de novos poetas, mas também reconhecer o labor dos já consagrados. Em todas as edições teve mais de 50 obras a concurso, tendo sido atribuído a poetas de reconhecida excelência literária como Fernando Echevarria, Fernando Guimarães, Nuno Júdice, João Rui de Sousa, Luís Quintais e João Luís Barreto Guimarães.

A cerimónia de entrega do Prémio está prevista para setembro, no âmbito das comemorações do Dia da Cidade, em data a definir.

As Normas de Participação poderão ser consultadas aqui 

acesso cultura candidaturas 2019Prémio Acesso Cultura 2019

A Acesso Cultura pretende distinguir, divulgar e promover entidades (privadas, públicas, cooperativas, associações e outras) e projectos que se diferenciam pelo desenvolvimento de políticas exemplares e de boas práticas na promoção da melhoria das condições de acesso – nomeadamente físico, social e intelectual – à participação cultural em Portugal. Pretende ainda criar maior exigência na sociedade, com vista à melhoria da acessibilidade, assumida como um todo.

PRÉMIO ACESSO CULTURA 2019
Regulamento

Data-limite para a apresentação de candidaturas: 22 de Abril
Anúncio da lista dos candidatos: 1 de Junho
Entrega do prémio: na Semana Acesso Cultura (em Junho, dia e local a anunciar)

Para mais informações aqui

Folclore CharolasCandidaturas ao Apoio à Ação Cultural

De 1 de fevereiro a 31 de julho de 2019, estarão abertas as candidaturas ao Apoio à Ação Cultural para os projetos dos agentes culturais locais/regionais de caráter não profissional.

Este apoio financeiro, suportado exclusivamente através do Orçamento da DRCAlg, em rubrica própria, é anual e em forma de comparticipação a fundo perdido.

As candidaturas, apresentadas em formulário próprio, deverão estar em conformidade com os critérios estabelecidos em Regulamento.

Todos os documentos estão disponibilizados na página Web desta Direção Regional - http://www.cultalg.pt/files/ProgramasApoio/Normas_regulamentares_2019.pdf

Anna MascoloNota de Pesar

A Ministra da Cultura lamenta a morte da pedagoga, coreógrafa e impulsionadora da dança portuguesa, Anna Mascolo.

Com Anna Mascolo escreveu-se a história da dança, desde a formação à coreografia, do ensino à defesa de uma política pública para a dança.

A dignidade e perseverança com que sempre lutou para que a dança fosse entendida como uma disciplina de rigor, cuidado e de pleno direito, são marcas distintas de um percurso que se confunde com a história contemporânea da dança em Portugal.

Figura central no ensino e na formação, foi no seu célebre estúdio que, a partir de 1958, o ensino da dança se sustentou “na dignidade humana e artística” dos alunos. Gerações de intérpretes estudaram com ela e muitos vieram a inscrever, em nome próprio e ainda hoje, a sua assinatura na história da coreografia portuguesa, como Vera Mantero e Olga Roriz, entre bailarinos, coreógrafos, professores e programadores.

Mais tarde, em 1971, é a partir da direção artística do Grupo Experimental de Ballet do Centro Português de Bailado, que se darão os primeiros passos do futuro Ballet Gulbenkian.

Desde sempre cruzando o ensino e a prática, o percurso de Anna Mascolo passou pelas mais importantes companhias internacionais, logo em 1953 no Grand Ballet du Marquis de Cuevas e, quatro anos depois, no American Ballet Theatre, tanto quanto um percurso empenhado na defesa de condições para o ensino e prática de dança, a fez incansável na preparação dos alunos, na construção de programas pedagógicos, na internacionalização dos bailarinos portugueses e na construção de um discurso formativo, educativo e integrado da prática de dança.

Este seu percurso foi reconhecido, em 2012, com o primeiro honoris causa em dança, já depois de ter sido distinguida pelo Presidente Jorge Sampaio com a Ordem do Infante Dom Henrique, em 2004, e pelo Presidente Marcelo Rebelo de Sousa, com a Grande Oficial da Ordem da Instrução, em 2018.

À família e amigos enviam-se sentidas condolências.

Graça Fonseca
30 de março 2019

Em busca das grutas do AlgarveEm busca das grutas do Algarve – trazer à luz um património escondido

 

"Terão as grutas do Algarve sido habitadas por Neandertais e outros homens do Paleolítico? Constituíram santuários e necrópoles de povos pré-históricos? Existirá fundamento material para as lendas alusivas aos Mouros relacionadas com muitas destas grutas ou cavernas?

Estas e muitas outras questões se colocam sobre a relação que ao longo dos tempos foi estabelecida entre os nossos ancestrais e as grutas existentes no território hoje algarvio."

(Artigo publicado a 6 de março 2019 no jornal Postal, Caderno Sul, da autoria do arqueólogo Mestre Frederico Tátá Regala, técnico da Direção Regional de Cultura do Algarve.) Aqui

 

 

Adriana Freire NogueiraDiretora Regional de Cultura do Algarve, Professora Doutora Adriana Freire Nogueira, dá entrevista ao Algarve Informativo

 “O DiVaM tem vindo a consolidar-se ao longo dos anos e a dar uma vida aos monumentos, que é importante que exista, para além de prolongar-se até dezembro. Deste modo, as pessoas fazem uma visita aos monumentos e, ao mesmo tempo, acompanham todas estas atividades culturais que têm um cariz bastante variado”, refere Adriana Freire Nogueira.

Toda a entrevista aqui

PRÉMIO MUSEU EUROPEU

PRÉMIO MUSEU EUROPEU DO ANO

PRÉMIO MUSEU EUROPEU DO CONSELHO

Foi aberto no dia 21 de janeiro as candidaturas ao EMYA 2020

Este Prémio procura dar maior visibilidade aos museus europeus e ao seu contributo para a sociedade.

O European Museum Forum (EMF) é uma organização independente sem fins lucrativos,  dedicada a promover a inovação na prática de museus e a incentivar o intercâmbio de melhores práticas e ideias em toda a Europa.

Para mais informações consulte aqui

 

Concurso Literário TrofaConcurso Lusófono da Trofa

o Concurso Lusófono da Trofa tem como objetivo incentivar a criatividade literária premiando uma obra inédita de um autor lusófono. 

Este é um dos concursos literários mais prestigiados e mais conhecidos dos países lusófonos, e a edição 2019, termina a 31 de maio.

Esta é uma iniciativa organizada pela Câmara da Trofa com o apoio do Camões, Instituto da Cooperação e da Língua, I.P.

Para mais informações aqui

Adriana Freire NogueiraAdriana Freire Nogueira, Diretora Regional de Cultura do Algarve, deu a sua primeira entrevista formal 

"Criar um plano para aproximar os jovens dos museus e dos monumentos algarvios é um dos (muitos) projetos que Adriana Freire Nogueira, nova diretora regional de Cultura, pretende implementar.

«Há a ideia de que os jovens não são, por sua iniciativa, frequentadores dos monumentos, dos museus, dos palácios. Vão visitar com os professores e as suas escolas, mas não há um plano nessas escolas para fomentar a ligação ao património, como há, por exemplo, em relação ao cinema e à leitura», disse Adriana Nogueira ao Sul Informação, na sua primeira entrevista formal desde que assumiu o novo cargo, a 15 de Dezembro."

Toda a entrevista aqui

 

DiVaM 2019DiVaM cultiva o “processo patrimonial” com o mote A VIAGEM

A Direção Regional de Cultura do Algarve vem informar que se encontram abertas as candidaturas para a programação DiVaM – Dinamização e Valorização dos Monumentos – para o ano de 2019, de acordo com o seguinte tema: “A VIAGEM”, até ao dia 22 de fevereiro.

Em 2019, assinala-se os 500 anos da primeira viagem de circum-navegação planetária, de Fernão de Magalhães, navegador que planeou e comandou a expedição marítima que permitiu demonstrar definitivamente a esfericidade da terra.

Com o tema da grande VIAGEM, que este ano dá mote ao programa DiVaM, pretende-se promover a demanda de novos caminhos, tangíveis ou imaginários, numa busca constante de evasão, de reinterpretação, que nos permitam descobrir novos lugares, novas utopias, encontros ou reencontros, com o outro ou connosco próprios.

O programa DiVaM pretende contribuir para destacar a importância das comunidades locais na valorização do património cultural, indo ao encontro dos princípios da “Convenção de Faro”, pois tenta promover o património cultural como factor de aproximação, de diálogo, de coesão social e de uma cidadania cada vez mais inclusiva.

A “Convenção de Faro”, assinada em 2005, na então Capital Nacional da Cultura, apresenta-nos uma visão mais “holística” de património, combinando património material e imaterial, mas também os valores, significados, usos e utilizações desse mesmo património pela sociedade. O Património passa a ser visto enquanto processo; um processo contínuo, de criação, de construção, de utilização e modificação do património; um processo que envolve as comunidades, em que os seus valores, aspirações e necessidades devem ser considerados, para celebrar a diversidade e a pluralidade de diferentes visões e perspetivas. Este “processo patrimonial” centra a sua abordagem nas pessoas que constroem, utilizam e celebram um património comum.

Tendo “A Viagem” como tema central do DiVaM 2019 e apelando à inclusão das comunidades no processo de construção de novos projetos culturais, convidam-se todas as associações culturais da região algarvia, à apresentação de candidaturas para a programação do DiVaM 2019.

Mais se informa que a verba a disponibilizar, para o apoio ao programa DiVaM 2019, apresenta um tecto máximo de 55 mil euros e que serão integrados cerca de 40 atividades culturais, que serão organizadas (a título indicativo) da seguinte forma:

Castelo de Aljezur: 2 atividades

Fortaleza de Sagres: 11 atividades

Ermida de Nª Sra de Guadalupe: 11 atividades

Monumentos Megalíticos de Alcalar: 2 atividades

Castelo de Paderne: 2 atividades

Castelo de Loulé: 1 atividade

Ruínas Romanas de Milreu: 11 atividades

Para mais informações consulte os documentos em anexo:

- Normas regulamentares

- Formulário de candidatura

 

Declaração anual apoio 2019DECLARAÇÃO ANUAL 2019

Já disponível

Foi hoje publicada a Declaração Anual relativa aos programas de Apoio às Artes a abrir em 2019, estabelecendo os respetivos prazos limite de abertura, as áreas artísticas e os domínios de atividade de cada programa, bem como os montantes a serem atribuídos: https://www.dgartes.gov.pt/pt/node/1928

O Ministério da Cultura decidiu aceitar as propostas que foram consensualizadas pelo Grupo de Trabalho para a revisão do Modelo de Apoio às Artes.

De entre as propostas de alteração a adotar, destacamos:

- Alargar o prazo de candidaturas sem prejudicar o calendário dos concursos e a respetiva atribuição dos apoios;

- Eliminar a exigência de obtenção de pontuação mínima de 60% em cada um dos critérios de apreciação no Apoio Sustentado;

- No Apoio Sustentado e no Apoio em Parceria, abrir os concursos por grande domínio de atividade, nomeadamente nos domínios da criação e da programação;

- As entidades que se candidatem às modalidades do Apoio Sustentado devem apresentar o plano de atividades e orçamento mais detalhado apenas para o primeiro ano de atividade;

- Assegurar às entidades apoiadas o direito ao contraditório relativamente ao relatório das comissões de avaliação e acompanhamento;

A adoção das propostas será feita através da alteração de portarias, que serão brevemente colocadas em consulta pública, o que permitirá acelerar o calendários dos concursos, não comprometendo os prazos adequados para a divulgação dos resultados e a consequente atribuição de apoios.

Em 2019, o valor global a atribuir para o Apoio às Artes é de 25 milhões de euros.

Aqui

< previous12